Pomifrutas, no vermelho, reduz perdas

Pomifrutas, no vermelho, reduz perdas

Prejuízo no terceiro trimestre foi inferior ao do segundo

129
0

A Pomifrutas, antiga Renar Maçãs, repetiu no terceiro trimestre o desempenho dos dois anteriores, fechando o balanço com prejuízo de R$ 5,5 milhões. O resultado leva o acumulado dos nove primeiros meses de 2016 a R$ 14,7 milhões negativos, mas mostra que a companhia está reduzindo suas perdas. No mesmo período do ano passado, o prejuízo era 40,9% maior – R$ 24,9 milhões.

Também como ocorreu no primeiro e segundo trimestres, a receita líquida evoluiu no terceiro, desta vez 20%, para R$ 13,9 milhões. De janeiro a setembro a companhia soma um crescimento de 29,8% da receita, que passou de R$ 29,1 milhões do mesmo período de 2015 para R$ 37,8 milhões.

O faturamento evoluiu mesmo com a queda do volume de vendas. A Pomifrutas distribuiu neste ano até setembro 32% a menos que no ano passado: 19,6 mil toneladas, frente a 28,8 mil anteriores. “Mudanças implementadas ao longo do ano na forma de comercialização das frutas, privilegiando os preços e as margens, impactaram positivamente nossas receitas”, explica, no relatório que acompanha o balanço trimestral.

A empresa atribui suas dificuldades na atual safra principalmente aos problemas climáticos. “Tivemos um inverno atípico, extremamente quente, seguido de um período intenso e longo de chuvas, reduzindo o rendimento dos pomares e a qualidade das frutas”, explica. Avisa, no entanto que está finalizando uma série de ajustes internos que produzem cortes de custos e já mostram resultados, especialmente na redução dos prejuízos.

DEIXE UM COMENTÁRIO