Mais um projeto para mudar a Ceagesp

Mais um projeto para mudar a Ceagesp

Grupos de trabalho estudarão a saída da Vila Leopoldina

363
0

A recorrente discussão sobre a transferência da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) da Vila Leopoldina para outro local na capital paulista avançou na semana passada. O Ministério da Agricultura, ao qual a unidade é vinculada, assinou acordo de cooperação técnica com o governo do estado de São Paulo e a prefeitura paulistana para estudar o assunto. Pelo acordo, serão criados dois grupos de trabalho: um sobre a transferência e outro sobre a criação de um parque de tecnologia e inovação para ocupar o espaço deixado.

Inaugurado em 1966, o entreposto ocupa área total de 700 mil m² e construída de 271 mil m². É o maior centro de atacado de alimentos frescos da América Latina e o terceiro do mundo, depois de Paris e Nova York. Fazem negócios ali 2.750 permissionários, que movimentaram 1,6 milhão de toneladas de mercadorias no primeiro semestre deste ano (4,1% acima do mesmo período de 2016). No ano passado foram 3,2 milhões, que produziram receita total de R$ 8,2 bilhões, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Esse gigantismo é o motivador da mudança. Para manter o Ceagesp funcionando circulam diariamente na área 15 mil caminhões que complicam o trânsito na região e fazem da Vila Leopoldina o bairro mais poluído da cidade.

Há dois anos, em junho de 2015, o então prefeito paulistano Fernando Haddad assinou termo de cooperação parecido com o ministério. Um ano depois, recebeu de uma empresa particular projeto para reocupação da área com um megaempreendimento imobiliário, parte dele voltado à construção de habitações de interesse social e outra parte reservada para abrigar instalações da USP.

Um dos últimos atos de Haddad como prefeito, no final do ano passado, foi assinar decreto aprovando a mudança do entreposto para um terreno de 4 milhões de m² no distrito de Perus, na zona norte da cidade, com acesso às rodovias Bandeirantes e Anhanguera e ao Rodoanel, que interliga rodovias da Grande São Paulo.

Fonte: Ministério da Agricultura

DEIXE UM COMENTÁRIO