Food-trucks vistas pelo microscópio

Food-trucks vistas pelo microscópio

Pesquisa feita em São Paulo e no Rio mostra falhas

93
0

Reportagem d0 jornal O Globo analisa uma pesquisa de campo feita em food-trucks pela Proteste Associação de Consumidores mostrando as falhas mais comuns encontradas no sistema. A pesquisa foi realizada em abril, durante quatro eventos no Rio e dois em São Paulo.

O principal problema encontrado foi o da higiene, especialmente na preparação de alimentos. Muitos operadores, segundo a pesquisa, não seguem a rotina de lavar as mãos frequentemente ou usar luvas descartáveis. No caso do Rio, no entanto, a Vigilância Sanitária informa que não há nenhuma lei que obrigue seu uso.

Alimentos comprados em 28 estabelecimentos foram analisados em laboratório: 35% tinham bactérias — mesófilos aeróbios — acima do limite seguro para consumo humano. A responsável pelo teste, Juliana Ribeiro Dias, disse ao jornal que esse tipo de bactéria não causa danos à saúde, mas o ambiente em que foi encontrada é propício ao desenvolvimento das bactérias patogênicas causadoras de intoxicação alimentar e infecções.
Outros problemas encontrados foram na segurança. Por exemplo, o armazenamento inadequado dos botijões de gás. Em alguns casos são instalados dentro dos veículos, pondo em risco quem trabalha, segundo os técnicos, devido à pouca ventilação. Os pesquisadores também notaram falta de extintores de incêndio. No ambiente de estacionamento foram achados fios soltos pelo chão e ausência de aterramento.

Fonte: O Globo

DEIXE UM COMENTÁRIO