Comemoração especial no Dia da Comunidade Luso-Brasileira

Comemoração especial no Dia da Comunidade Luso-Brasileira

Os melhores azeites e vinhos, além de um bom bacalhau, não podem faltar numa mesa portuguesa

279
0

O próximo sábado (22) não é apenas um delicioso dia de folga entre um feriado e um domingo. Nessa data é comemorado o Dia da Comunidade Luso-Brasileira. E a Revista GOSTO resolveu prestar sua homenagem resgatando algumas boas receitas que os portugueses nos ensinaram, e que aprendemos a gostar tanto a ponto de quase acreditarmos que foram criadas aqui. Para completar esse tributo, conversamos um pouco com representantes de uma das grandes empresas especializadas na importação de vinhos e outros itens destinados à boa gastronomia. Há muitos anos a Porto a Porto contribui para que a saudade da terra natal seja amenizada por sabores e aromas que não podem faltar nos pratos e copos dos portugueses que vivem aqui, e dos brasileiros que aprenderam a apreciar a cultura enogastronômica de Portugal.

A história desta empresa com a comunidade portuguesa vem desde sua fundação, no final da década de 90. Afinal, os produtos das Caves Messias foram alguns dos primeiros importados que a Porto a Porto teve em seu portfólio. Esta empresa está no mercado brasileiro desde 1946 e na época era trazida por um grupo supermercadista que pertencia à família que hoje é proprietária da Porto a Porto.

A empresa importa uma média de 90 rótulos de vinhos de nove vinícolas portuguesas. Alguns grandes ícones chegam aqui pelas mãos da Porto a Porto: Estremus’11, elaborado na região do Alentejo, por João Portugal Ramos, com as uvas Trincadeira e Alicante Bouschet, estagia em carvalho francês, e apresenta aroma intenso e profundo, dominado por frutos pretos maduros como cassis e amoras. Seu preço fica em torno de R$ 660,00. A safra 2011 deste vinho tem 94 pontos no Robert Parker. E a safra 2012 tem 92 pontos RP.

Os rótulos da vinícola Duorum, parceria entre João Portugal Ramos e José Maria Soares Franco, localizada na região do Douro, são reconhecidos pela altíssima qualidade, com diversas premiações e distinções. O Dourum Colheita, por exemplo, já esteve entre os 100 melhores vinhos do ano pela famosa revista Wine Spectator, com 91 pontos. Mas se a saudade apertar para os lados da cidade do Porto, para reavivar as melhores lembranças da região, o vinho Porto Messias 10 anos, da Caves Messias, é uma grande escolha.

Os azeites também são indispensáveis para a memória olfativa e gustativa quando se fala em gastronomia portuguesa. E a Porto a Porto garante a presença de alguns dos melhores: o premiado Oliveira Ramos Premium Extravirgem é um azeite muito especial elaborado pelo famoso enólogo João Portugal Ramos, em Estremoz, no Alentejo, sudeste de Portugal. O objetivo era criar um produto de grande qualidade e que fosse de encontro às tendências do mercado. Para isso, o produtor antecipou a colheita das azeitonas Cobrançosas, Galega e Picual e apostou no perfil elegante do azeite. O resultado é um produto fresco, equilibrado, com excelente persistência e acidez máxima de 0,2%. E para que a mesa fique completa, nesta festa luso-brasileira, a Porto a Porto também distribui regularmente, no Sul do Brasil, a marca Marnobre de bacalhau.

Para não desapontar os paladares mais exigentes, que conhecem bem a origem dos melhores produtos portugueses, qualquer item, antes de integrar o portfólio da importadora, passa por uma rigorosa avaliação, seja em seu país de origem ou na gourmeteria da sede da empresa, em Curitiba. Este ano, a Porto a Porto já tem em sua agenda a realização de cinco jantares vínicos, como os portugueses chamam os jantares harmonizados, programados para as cidades de Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis, São Paulo e Rio de Janeiro. Estes eventos são destinados aos clientes e, geralmente, acontecem em restaurantes parceiros. Os mais antigos clientes da importadora, especializados em gastronomia portuguesa, entre outros, são Adega do Valentim, no Rio de Janeiro; Pampulhinha e Bacalhau do Porto, em Porto Alegre; e Camponesa do Minho, em Curitiba.

Esse mesmo cuidado na escolha dos produtos portugueses, importados e distribuídos pela Porto a Porto, está presente na relação de mais de 110 fornecedores internacionais e na comercialização de mais de 2 mil itens, vindos de vários países.

DEIXE UM COMENTÁRIO